sábado, 29 de julho de 2017

Segmentada: Capítulo 12- Hunters atacam


Ciaossu, Hitmans!

Estou meio sem tempo para postar e a inspiração demora a vir, mas finalmente terminei o capítulo de Segmentada. Um pouco de drama, shoujo (romance entre Akio e Elena) e cenas de combate e ação. Falaram que a obra parece Fallen. Acho que pelo fato do Akio possuir asas e estar apaixonado, mas Akio é um demônio e ele não é bonzinho. Ele é apenas gentil com Elena por  ela sempre se importar com ele, apenas isso. Mas ele é um demônio - na forma completa obviamente o capiroto ganha asas alá Ulquiorra Cifer como qualquer demônio -, sua forma é distorcida e horrenda, ele fede a enxofre, contudo é simplesmente lindo.Não, ele não brilha no sol nem é fortão e bonitinho metido a bad boy porque chega né. 

Na forma humana Akio é um cara como qualquer outro.
Espero que gostem. 
Sem ilustrador, fiz colagens mesmo com imagens para representar cenários e personagens, imagens e gif do Pinterest.



Destino surgiu ao unir dois seres...um demônio corrompido pelo ódio e uma vampira sedenta por justiça. Destino, porém, sempre vem acompanhado de sua irmã mais nova: Morte. O que ele começa, a Morte conclui. E o que foi feito pelas mãos do Destino foi rompeu-se quando a Morte ceifou a alma de Victoria. E foi assim por sete vidas, dando origem a sete personalidades diferenciadas de Elena. 

A Morte às vezes tem um ajudante, um intermediário para não sujar as mãos. E o intermediário de Victoria foi o próprio Daemon. E nas vidas seguintes também foram os antepassados de Akio. Então o assassino de Elena seria o próprio Akio? 

Se Margot tivesse certa, sim. 





                                                                      x-x-x

Abriu os olhos lentamente quando os raios do meio-dia atravessavam as frestas e forçaram as pálpebras a se moverem, ferindo os olhos desacostumados com a luminosidade matinal. Teve a mente preenchida novamente pelas memórias do dia anterior. O pedido de desculpas inesperado - e desesperado- de Akio acompanhado de uma noite naquela casa alugada, com direito a banho e cuidados, Akio estava tentando curar os estragos causados pelo orgulho. E mais uma vez rendeu-se a ele, não porque o perdoou, mas porque precisava dele para se manter viva. 

Akio ainda roncava na orelha de Elena, as garras descendo suavemente pelas costas dela. Desde que Akio a deixou, pensou não acordar com aquele ronco nunca mais. Muito menos com as garras dele arranhando-lhe discretamente as costas, causando arrepios intensos. 

Uma lágrima fugiu de seus olhos e ela piscou várias vezes para afugentá-las, lembrando do quão contrastante era o frio e a hostilidade da floresta e o calor daquele abraço forte. 

Voltou a fechar os olhos, ignorando o pequeno feixe de luz ao esconder o rosto no peito de Akio. Esse percebeu que ela acordou ao senti-la se mexer e sorriu. Na penumbra, os olhos de Akio brilhavam e uma fileira de presas exibia-se quando ele sorria sem jeito. 

Não conseguiu dormir noite passada. Ouviu Elena chorar baixinho até ele cantar uma antiga canção que a fizesse dormir. Continuou acordado observando ela em seu sonho perturbado e a acalmou. Ela estava diferente desde que a deixou. Mais amarga e vazia, nada lembrava aquela menina doce de sorriso ingênuo que conheceu. 

A culpa instalou-se em seu peito, junto com o medo de perdê-la para sempre. 

Deu-lhe bom dia num resmungo baixo e a abraçou e procurou por seus lábios. Ela se assustou novamente com um leve espasmo e então entendeu que era um carinho e não um vá para o diabo. 

Respondeu o bom dia desajeitadamente, gaguejando, pois tinha medo de tudo se repetir. Quando falou, a voz trêmula pelo choro a denunciou e ela deixou a face da tristeza dominá-la. Akio sentiu a insegurança e o medo dela mas a beijou e comentou sobre a viagem. 

Tarde demais. Ela estava chorando descontroladamente. 

Apertou  a menina contra o peito, sem saber muito bem o que fazer para acalmá-la. Então mostrou o desenho que a mesma fez para ele um tempo atrás. Fez questão de colocá-lo em um porta-retratos ao lado da cama. 

- O que acha?

-F-ficou...legal....- ela gaguejou, olhando para baixo. O medo de perdê-lo era tão grande que gaguejava e sentia um frio inexplicável.- ...não pre...precisava...

-Vamos viajar juntos hoje para a praia como você pediu. - Akio tentava agir naturalmente mas por dentro o peso da culpa o esmagava. - Precisamos nos apressar. 

Ela assentiu sem dizer nada e olhou o porta-retratos mais uma vez. 

- Por mais que junte os pedaços não volta a ser como antes...por isso coração é como papel. 

Akio engoliu em seco e apenas roubou-lhe um beijo demorado e quente. Ela perguntou-se enquanto cedia aos beijos dele, se a largaria na floresta novamente quando enjoasse. 

Ele preparou seu ''café da manhã'' com todo o cuidado já sabendo seus gostos peculiares por sangue. Conseguiu sangue humano fresco no mercado negro. Elena perdeu as forças e não queria sair da cama. Alimentou-se ali mesmo, fazendo uma bagunça imensa ao sujar o colchão.

E isso a fez surtar. 

-Não me largue na floresta! Foram só umas manchinhas, eu juro que eu lavo mas não me deixe...

-Sua louca, eu não vou te deixar...por que acha isso? 

Arrumou a bagunça de Elena e a banhou como fez na noite anterior. Tinham intimidade o bastante para isso. Vestiu Elena e penteou seus cabelos de algodão doce. Concluiu que ela desenvolveu algum tipo de depressão por causa do abandono de semanas. 

-Pronto. 

-O-obrigada!

-Temos que pegar o voo, já fiz as malas...você está linda, err... - Ele sorriu e beijou nos lábios, temendo uma nova crise de choro. 

-Obrigada- ela repetiu, olhando para baixo, automática como sempre. 

Perdida em pensamentos mortiços. 

- Não precisa agradecer....-Akio fez uma careta e depois a abraçou por trás dando-lhe mais um pequeno susto. -...eu te amo, de verdade, desculpe se te magoei, eu não quero te ver triste. 

-Eu também te amo e não quero te perder. 

Akio a fez ir com ele até o aeroporto onde embarcaram. Elena caminhava automaticamente, como se fosse um robô, reagia como uma boneca, uma máquina com respostas prontas, ''Obrigada'', ''por favor'' e ''desculpe'' . Um robô que chorava e tinha crises de pânico mas ao mesmo tempo era frio e distante da realidade.

Akio sentia estar perdendo Elena e ela se perdendo de si mesma. 

-Akio...sede... - ela gemeu assustada, puxando a manga do casaco dele.

-Mas você bebeu muito sangue...

-Não o seu...tem um sabor especial. 

-Estamos no aeroporto...aqui não dá...  

Akio coçou a cabeça, atrapalhado. As palavras seguintes de Elena fizeram ele corar e ao mesmo tempo mudar de ideia. 

-Temos uma hora antes do embarque...me dê seu sangue e eu te dou meu corpo.  

Ele olhou bem para Elena e a mudança brusca de personalidade o surpreendeu. Percebeu a descoloração capilar. Cabelos brancos, pernas cruzadas, revirar de olhos impacientes e lábio inferior voluptuoso sendo mordido de vez em quando. Sim, era ela, a pervertida de novo. 

-Parece que temos uma nova discípula de Asmodeus aqui - Akio sorriu. - Suas mordidas vão me dar anemia...

-Hum, e meus beijos te farão flutuar ao céu....ou ao inferno. - ela sorriu, inclinando-se para ele, fazendo-o estremecer quando encostou a perna propositalmente na dele. 

-É o que veremos.

As mordidas de Elena eram brutais, em compensação os beijos dela o fez esquecer quanta falta lhe fazia o sangue. 

-Temos que ir.... ou vamos perder o voo. 

-Eu sei, eu sei...

Ela olhava-se no espelho, colocara as roupas mais ousadas que Mirai escolheu. 

-Não tenho que ser brega porque Yuuka é. 

-Mas os outros homens vão te olhar vestida assim... só deve se vestir assim quando estiver comigo - a abraçou, os olhos fixados nela. - Onde está a Yuuka?

-Dormiu. Disse-me que você a magoou muito e não aguenta mais. Ela é uma maria mole cheia de ''cu doce''. Não sabe como te seduzir, que você tem desejos, se comporta como uma menininha.

Parecia estar conversando com outra pessoa. Por isso Elena era chamada de Segmentada. 

-Ela pode nos ver e sentir?

-Sim, eu sou ela e ela sou eu.

-Hum...Yuuka sabe que eu a amo, só é insegura e medrosa. E você, safada demais. Mas te amo todos os jeitos, faces e fases. 

A beijou no pescoço lentamente até o ombro, a pele de Elena era fria mas nada hostil. 

Apanhou a camisa e calça da pia e começou a vestir-se em seguida. 

Quando pegaram o avião, Elena acomodou-se ao lado de Akio. Saiu do toalete coberta pelo casaco dele, era pesado e evitava que vissem a mini-saia e o top que revelava boa parte do corpo. Se Yuuka era a favorita de Lúcifer por ser orgulhosa, Yukina era a preferida de Asmodeus, por ser a perversão em pessoa e conseguir intimidar Akio. 

Sentou-se ao lado de Akio e aconchegou-se como Yuuka fazia. Pegou o diário de Margot, ler para matar o tempo. Akio preferiu ouvir música. Estava aliviado por Yukina ter tomado as rédeas da situação. Elena- Yuuka estava sofrendo muito e se esforçando para não contar.

-Quero ajudar sua parte Yuuka...

- Eu sei. Por que acha que assumi o controle? Até lá ela vai voltar. Na verdade podia bem ter sido Rise...

-Rise?

-Outro lado meu, um lado mais sombrio e mórbido. E tímido também. 

-Parece que tenho três mulheres em uma.

Ela riu, retirando o casaco. Jogou os longos cabelos albinos para trás, para mostrar os ombros ao demônio.  

-Sete na verdade. 

-Que seja. - Akio corou. Elena era como um harém em uma pessoa só.

A cabeça alva tombou lentamente sobre o ombro dele e seus olhos se fecharam mas a tranquilidade não durou muito tempo. Acordou com as luzes do avião instáveis, Akio  saltando com ela nos braços e sobrevoando a praia pouco antes do avião colidir com a estátua do Cristo Redentor, os pedaços explodiam ao cair no corcovado como uma mini-chuva de bombas. Conteve um grito e olhou para o rapaz que apenas disse: 

-Tentaram nos matar. 




                                                   x-x-x




Luna não temeu Shinto na sua direção e agachou-se, já com o anel da tempestade em seu dedo, as chamas a inundaram e espalharam-se mais fortes e vivas, Luna era um vulcão ativo que destrói tudo o que encosta. A sombra recuou, sem poder travar os olhos em Luna por conta da fumaça liberada pelas chamas desgastantes da tempestade. 

''Boa, Luna!'' Jack pensou, já próximo a Shinto mas sem olhá-lo nos olhos, acetou-lhe um soco bem na face, sem medo, sem parar para observar. Nessas horas só podia agir como Luna, não pensar e atacar. Segurou Shinto, numa gravata e o usou como escudo humano para as chamas da tempestade de Luna. 

Zlata observava aquela cena da varanda de seu quarto, enquanto apreciava o chá de hortelã e vento gelado.  Decidiu dar um basta nas ''saudações'' de Luna e Jack ou iam matar ''Kuririn'' queimado e desintegrado.  Colocou a xícara sobre a mesa redonda ao lado e pulou entre as chamas da tempestade de Luna, usando uma camada de chamas do céu para harmonizá-las - não apagá-las como as chamas da chuva faziam -, mantê-las e seu corpo era capaz, assim de resistir a desintegração. 

-Parou, parou, chega de bullying contra o Shinto e Shinto pare de bancar o fodão, porque você não foi homem nem para ficar com a Luna. 

Ao ouvir a voz de Zlata, Jack arremessou o corpo de Shinto chamuscado na direção da chefe. Ela desviou, cambalhotando para o lado, fazendo estrela como uma criança. Luna riu e acalmou-se, reduzindo as chamas e pisoteando Shinto na cara com seu salto agulha.

-Sim senhora, mas se ele tentar algo contra nós ou algum inocente como fez com a Mirai irei ensiná-lo quanto é mil menos sete. 




-Droga, estraga-prazeres...- Jack resmungou, socando o ombro de Zlata como se quisesse esmagá-lo e quebrá-lo. 

Zlata sorriu, ouvindo sua clavícula se partir, sabendo que não era brincadeira e segurou, torcendo o braço dele.

Assim os mafiosos interagem em família. Com agressões bizarras, mas eram unidos no final, como qualquer outra família do mundo. Honra, dor e glória!

Alguém interrompeu o pequeno confronto amigável de Jack e Zlata. O homem que tinha a morte tatuada na mão. Dill Celestin. 

-Olá, senhorita Zlata.  

-Olá, senhor Dill. 

Por reflexo, Zlata parou um soco veloz e repentino do hunter, os punhos não se fatiaram graças ao poder de cura da chama do sol, em compensação, Zlata simplesmente ''voou'' rompendo a porta de madeira da frente da base e caindo sobre o tapete. 

-Polícia hunter. Atividade ilícita aqui, considerem-se presos!

Dill não estava sozinho. Antes que Luna, Jack e Shinto fizessem algo para salvar a chefe, perceberam que precisavam fazer algo para salvar a eles mesmos. Um grupo de pessoas vestidas em casacos de pele rondaram o trio. Uma explosão aconteceu logo depois. A guerra de hunters e mafiosos começou. 

Zlata ergueu-se atordoada e viu Dill a sua frente, amassando seu rosto com uma sequência de socos. Agarrou o braço de Dill, flexionou as pernas e o jogou para longe quando encontrou forças. 

Luna e Jack detiveram a explosão. Luna desintegrou com chamas da tempestade e Jack absorveu as chamas com nuvem, aumentando seu poder. Entretanto, a velocidade do ataque os impediram de absorver tudo por completo e foram arremessados, assim como Zlata. 

Akio também era alvo. 

E seu perseguidor estava no avião. Alguém do passado de Elena cujo não fazia mais importância para ela. 

Dill levantou-se mas Zlata já estava em cima dele, atacando-o a socos difíceis de desviar. Passavam de raspão e eram o bastante para cortar-lhe a pele como efeito. Dill nunca vira uma mulher lutar daquela forma, nem mesmo sua esposa Maria. A esposa do hunter agarrou Zlata por trás e a girou mirando em direção a porta. Ela só não esperava que um rapaz de olhar entediado aparecesse ali e agarrasse a oponente pela perna. 

-Koeji! Droga, não , não vai me salvar outra vez.

Ele fingiu não ouvir os protestos da ruiva e apenas a soltou, sentando-se numa poltrona após servir-se de chá com bolinho. Bebeu alguns goles e mastigou os pedaços de arroz e com sarcasmo disse: 

-Salvar? Vim ver você se ferrar, ruiva....continuem! 

Dill e Maria já investiam contra Zlata. Eram dois contra um. Koeji apenas sorria ao ver a ''ruiva'' encrencada outra vez. 

35 comentários:

  1. História instigante. Vou começar a acompanhar para entender melhor, você tem uma boa escrita. Abraços 😊

    ResponderExcluir
  2. Carmem mais um capítulo fascinante que você escreveu, você como sempre tendo ideias boas nos capítulos. Achei incríveis as colagens das imagens para representar os cenários. Agora fiquei intrigada pelo que você falou que o Akio não é bonzinho gosto muito dele, torço por ele e para a Elena, a Zlata é valente, é boa de briga, Carmem bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucimar, como estou sem prática para ilustrar fui na colagem de imagens que curto mesmo. Akio é um demônio e como tal ele não é bonzinho, ele só é bom para Elena porque a ama muito. Zlata é osso duro de roer. kkk

      Excluir
  3. uau ja estamos no capitulo doze e cada vez melhor serio parabens
    gosto muito dos personagens mas Dill me conquistou
    Coisas da Vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. Dill é um personagem forte que vai ser um sério problema para Zlata.

      Excluir
  4. Melhora sempre e cada vez mais! Achei bem legal deixar claro isso sobre a forma e aparencia de Akio haha nao é pq shippamos com Elena que ele brilha no sol e é todo pomposo, né? Gostei bastante desse capítulo! Até por Akio e Elena! parabéns e quero sempre mais. Entendo que as vezes seja difícil se inspirar, mas você é realmente muito boa nisso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Daiana! Não é porque o Akio é o par da Elena que ele deve obrigatoriamente ser o deus da fofurice. Ele ta bem longe de brilhar no sol. kkk Akio tem garras,olhos vermelhos e cheira a enxofre, mas a Elena o ama.

      Excluir
  5. Oii
    Esse é o primeiro capitulo que eu leio da sua obra, por isso fiquei um pouco confusa, mas gostei muito, vou ler os outros capítulos, para entender melhor :D

    ResponderExcluir
  6. Não tinha visitado seu blog e ainda não conhecia sua obra.
    Gostei muito e vou me atualizar nos outros capítulos, com certeza estarei sempre por aqui.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  7. Que legal adorei vou procurar ler os outros capítulos para entender melhor a história mais eu adorei beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá Carmem, tudo bem?

    Como sempre, adorei o capítulo, sua escrita apenas está evoluindo em um nível que consegue me prender ainda mais. Adorei do cuidado do Akio com a Elena, isto realmente mostra o quanto ele gosta dela e quer protegê-la de tudo. Também gostei da Luna lutando contra o Shinto. Quero muito que a Zatla se ferre. Esperando ansiosa o próximo capítulo!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alice, obrigada pela visita e pelo apoio. Estou tentando melhorar aos poucos. Akio é fofo mesmo sem querer querendo. Luna vs Shinto também gostei muito e quero que Luna bata nele. kkk Quanto a Zlata, acho difícil ela se ferrar, ela tem um tipo de invencibilidade absurda.

      Excluir
  9. Óptima apresentação dos personagens, vou ler de início porque comecei bem no meio da ação 😉

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade não foi no meio da ação porque quase todo capítulo tem ação e os personagens foram apresentados anteriormente com exceção do Koeji. :)

      Excluir
  10. Oi, tudo bem?
    Adorei esse cap! Essa história é muito boa, mas vou voltar alguns caps para ficar atualizada haha

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Como assim falaram que é parecido com Fallen??? Será que leu o mesmo texto que eu? kkkk
    Concordo com você, chega de mocinhos bomzinhos com a aparência perfeita e que brilha! Cansei disso.
    Adorei as ilustrações que trouxe, mesmo sendo de imagens retiradas da internet creio que se enquadraram perfeitamente e conseguiram nos dar uma ideia de como tudo é.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Michele. Também fiquei meio que confusa quando li que falaram que parece Fallen, acho que essa pessoinha não leu nada do que eu escrevi. kkk
      Mocinho de aparência perfeita é muito chato. Se bem que Akio não é o mocinho e sim o vilão.
      As ilustrações foram do Pinterest, um dia vou querer ilustrar eu mesma. Obrigada pela visita.

      Excluir
  12. Olá! Tudo bom?
    Já sou mega fan dessa história, e gostei desse lance da aparência da Akio, esta melhor a cada capitulo.
    Beijos, Joyce de Freitas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo e você?
      É, o Akio tem que ser ele mesmo e não o Edward Cullen. kkkk

      Excluir
  13. Oi, tudo bem? Nossa, achei esse capítulo muito legal e criativo. Estou bem curiosa com a aparência da Akio e ansiosa pelo próximo capítulo! As fotos ficaram otimas.

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Como não tinha visto os outros capítulos me perdi um pouco, mas sua escrita é muito criativa e empolgante.

    Beijos e sucesso!

    ResponderExcluir
  15. Ótimo capitulo, me senti um pouco perdida por ser o capítulo 12, vou ver se leio o começo para me achar.

    ResponderExcluir
  16. Adorei mais esse capitulo do Akio e Elena! Gosto muito dele e acho que sempre vou torcer por eles juntos rsss Espero que você sempre tenha muita inspiração!!! Beijooo

    ResponderExcluir
  17. Poxa, não estou acompanhando essa Websérie.
    Vou ao início começar do começo, e ver o que acho de tudo até agora.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Akio é como aquele que a paixão suaviza um pouco a esperança de que ele cruza seu caminho, enquanto Elena é uma sortuda para encontrar um amor tão verdadeiro de Akio. Aguardemos Com a viagem, os dois Elena e Akio se tornem cumprindo seus grandes desejos e paixões.

    ResponderExcluir
  19. Oi tudo bem?
    Adorei a postagem, amo personagens sobrenatural.
    Preciso ler tudo desde o começo. ^_^
    Bjs.

    ResponderExcluir
  20. Oie! Tudo bem?!
    Mais um capítulo top que vc escreveu! Muita criatividade que vc tem, está de parabéns!! A história está cada vez melhor e interessante! Sucesso

    ResponderExcluir
  21. Você escreve super bem e tem uma baita criatividade heim, perdi varios capitulos vou ter q ler pra me situar, mas essa coisa de amar demônio não curto não, vou torcer pra Elena achar outro amor kkk
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Olá,
    confesso que não estou acompanhando muito os capítulos, mas a escrita está legal, só acho que preciso ler mais e com calma para entender melhor a história, mais estou gostando muito do que já li, parabéns!

    http://fabiisanto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Oiii, tudo bem?
    Li este capitulo e estou triste, gostei imenso deste capítulo mas não estou acompanhando a história, é pena senão ia ficar lendo o dia todo ahahah!
    Quando estiver com mais tempo, vou aproveitar e colocar a leitura em dia!
    Bj

    ResponderExcluir

Olá, bem-vindos (as).

Por favor, siga as seguintes regras ao participar do blog:

1- Nada de palavrões, palavras de baixo calão, mensagens de ódio, ofensivas. Serão imediatamente excluídas.
2-Respeite a opinião da outra pessoa mas não deixe de expressar a sua.
3- Nada de ''Gostei do post'' , ''lindo post'' ou ''vou conferir'' ou qualquer comentário vazio porque já vou saber que não leu nada. E eu vou ignorar.
4- Pode deixar o link do seu site abaixo do seu comentário, prometo visitar assim que possível.
5- Qualquer sugestão ou crítica construtiva serão aceitas.
6- Divirtam-se, riam, debatam, qualquer problema avise.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...